Nexus Assessoria

Notícias

MEDIAÇÃO DO PREFEITO ELEITO PODE DECIDIR NOVA PRESIDÊNCIA DA CÂMARA DE NANUQUE  

MEDIAÇÃO DO PREFEITO ELEITO PODE DECIDIR NOVA PRESIDÊNCIA DA CÂMARA DE NANUQUE   
19 dezembro
16:43 2016

roberto-e-vereadoresNa teoria, quase todo prefeito eleito, antes da posse, costuma ressaltar que o processo de escolha da presidência da câmara municipal é algo restrito aos vereadores, e que não vai interferir no assunto; na prática, porém, o fato é que nenhum gestor gosta de começar seu governo sem ter a certeza de que o comando do Legislativo estará em mãos, no mínimo, confiáveis.

Essa realidade predominante em quase 100% das cidades brasileiras não é diferente em Nanuque. Faltando só 13 dias para a posse dos eleitos no dia 2 de outubro, considera-se natural que o prefeito eleito Roberto de Jesus (PSDC) venha a atuar como mediador na escolha da mesa que dirigirá a Câmara no primeiro biênio – 2017-2018. Pode até não ser uma interferência direta ou ingerência, com peso de imposição, mas um papel de articulador, inclusive a pedido de alguns vereadores.

QUATRO PRÉ-CANDIDATOS

Até o momento, quatro nomes aparecem como postulantes à cadeira de presidente: a atual Nininha Rozilene (PSDB), Solon Ferreira (PMDB), que já dirigiu a casa por várias vezes em mandatos anteriores, e outros dois ex-vereadores – Gilmar Alemão (Solidariedade) e Aranha Ruas (PSD). No feriado municipal de 8 de dezembro, Dia de Nossa Senhora Imaculada Conceição, Roberto promoveu um jantar com os vereadores eleitos, em sua residência, e um dos assuntos tratados foi exatamente a eleição da mesa diretora, formada por presidente, vice-presidente e secretário.

Discreto, o prefeito não manifestou preferência clara por nenhum dos nomes, mas há quem diga que Solon é o que tem a menor chance de receber a bênção do Executivo.

HÁ 4 ANOS, PREFEITO COMEÇOU PERDENDO

Rivaldo: novato que ganhou de primeira em 2012

Rivaldo: novato que ganhou de primeira em 2012 não se reelegeu

Quatro anos atrás, o então prefeito que tomava posse Ramon Ferraz Miranda chegou a apoiar o único vereador do seu partido (PSL), o veterano José Otone Souza, na disputa pelo comando do Legislativo, mas quem ganhou de forma surpreendente foi um novato – Rivaldo Monteiro da Silva (na época, eleito pelo PTdoB) – em chapa única, com nove votos favoráveis. Na última hora, Otone desistiu de concorrer.

Rivaldo quebrava um tabu histórico na trajetória dos 64 anos de emancipação de Nanuque. Pela primeira vez, o grupo de vereadores veteranos perdia o comando da Câmara para estreantes.

A nova Câmara que toma posse dia 1º de janeiro, embora tenha sete novatos, dois ex-vereadores que estão de volta ao Legislativo e somente quatro reeleitos, até agora não sinaliza com a opção de um novato para sua direção, como aconteceu em 2012.

<> 

 

 

 

 

Enviar

Busca de notícia

Redes Sociais

facebooktwitterPágina

Horóscopo Virtual